Como melhorar sua Inteligência Emocional

Quem já ouviu falar de Inteligência Emocional, também deve ter ouvido falar de Daniel Goleman, que acabou trazendo à nossa realidade um termo completamente novo com seu livro “Inteligência Emocional” .

De repente, além do “QI”, o “QE” (quociente emocional) acabou aparecendo na nossa realidade. Com essas percepções, abrimos os olhos para o que eu chamo de subjetividade.

A partir daí, começar a descobrir que as pessoas têm inteligências emocionais muito diferentes.

 

O que é “Inteligência Emocional”?

Por muito tempo, o quociente de inteligência (QI) foi considerado a medida do sucesso. De acordo com as últimas descobertas, no entanto, a inteligência emocional – o QE – de uma pessoa é muito mais decisiva para seu sucesso pessoal e profissional do que o QI. Se você já fez algum treinamento de alto impacto emocional e transformacional comigo, sabe do que estou falando, na prática.

A inteligência emocional descreve toda uma gama de habilidades e competências, como compaixão, habilidades de comunicação, humanidade, percepção, respeito, que envolve muito mais o coração do que o cérebro.

A verdade é que a inteligência emocional está relacionada à forma como lidamos com nós mesmos e com os outros.

O que há de especial na inteligência emocional é que ela trata de lidar consigo mesmo e com outras pessoas.

É uma dupla evolução constante… A inteligência emocional descreve a autogestão e a autoconsciência, por um lado, e as competências e habilidades para lidar com outras pessoas, por outro.

 

Os elementos da inteligência emocional

Brain image made out of little cogwheels.

Acima de tudo, as seguintes habilidades são cruciais para a inteligência emocional:

 

Autoconfiança

O que se entende é a avaliação realista da própria personalidade, ou seja, reconhecer e compreender os próprios sentimentos, necessidades, motivos e objetivos, mas também a consciência das forças e fraquezas pessoais. É se conhecer bem para poder avaliar como você reage em determinadas situações, o que você precisa e onde ainda tem que se trabalhar.

 

Autocontrole

Autocontrole descreve a capacidade de influenciar e controlar os próprios sentimentos e humor por meio de um diálogo interno. Com essa habilidade, não estamos mais simplesmente à mercê de nossos sentimentos, mas podemos influenciá-los de forma construtiva. Um exemplo: quando ficamos com raiva por viver algum episódio, podemos nos acalmar por meio de nosso diálogo interno e reagir muito mais apropriadamente do que quando somos incapazes de nos controlar.

 

Motivação

Ser capaz de se motivar significa ser capaz de desenvolver a motivação e o entusiasmo de dentro de você repetidamente. Essa habilidade é especialmente útil nos momentos em que algo se torna difícil ou quando as coisas estão indo de forma diferente do planejado. Aqueles que conseguem se motivar sempre encontrarão forças para continuar e também terão uma tolerância maior à frustração, ou seja, a capacidade de suportar a frustração e ainda assim continuar.

 

Empatia

Significa a capacidade de entender os sentimentos e perspectivas de outras pessoas e reagir de forma adequada a eles. É perceber e aceitar outras pessoas em seu ser. Aceitar não significa aprovar automaticamente. Aceitar outras pessoas significa tratá-las com respeito e compreender o que fazem e pensam.

 

Competência social

A competência social significa, por exemplo, a capacidade de estabelecer contactos e relações com outras pessoas e de ser capaz de manter essas relações a longo prazo. O que se pretende é um bom relacionamento e gestão de conflitos, mas também qualidades de liderança ou a capacidade de formar e liderar equipes que gerem resultados.

 

Habilidades de comunicação

Boas habilidades de comunicação são essenciais para a inteligência emocional. Isso significa duas coisas: por um lado, a capacidade de se expressar de forma clara e compreensível e, assim, transmitir as próprias preocupações de forma clara e transparente; por outro lado, significa a capacidade de ouvir as outras pessoas ativa e atentamente e de compreender e classificar o que dizem.

 

O uso de inteligência emocional

Então, o que a inteligência emocional nos traz? A inteligência emocional nas trás mais sucesso, isso é verdade.

O sucesso aqui pode ser classificado facilmente em sucesso profissional e pessoal.

Pessoas com alto nível de inteligência emocional costumam ter muito sucesso no trabalho porque são bons com as pessoas e têm habilidades de liderança.

Uma inteligência emocional na vida cotidiana permite que você se dê bem com seu parceiro e familiares, domine os conflitos de forma construtiva e se dê bem consigo mesmo e com as outras pessoas.

Pessoas emocionalmente inteligentes podem ouvir mais e aceitar seus semelhantes pelo que são. Geralmente são muito populares e cultivam relacionamentos e amizades profundas.

Mas… essa é a parte mais importante… Eles também cuidam bem de si próprios e, portanto, estão mais satisfeitos e equilibrados.

 

Descubra o quão emocionalmente inteligente você é

Ao ler até este ponto, você certamente já teve uma primeira impressão de até que ponto você mesmo possui as habilidades individuais que pertencem ou não à inteligência emocional.

Para descobrir até que ponto você chegou em sua inteligência emocional, responda para si mesmo…:

  • Quão bem eu me conheço?
  • Sei como reajo em certas situações e por que isso acontece?
  • Posso influenciar meu humor sozinho ou estou à mercê de minhas emoções?
  • Posso lidar bem com a agressão, raiva, alegria, afeto e outros sentimentos – em mim mesmo e nos outros?
  • Como estão minhas habilidades de comunicação?
  • Posso me expressar claramente e me tornar compreensível? Consigo ouvir as outras pessoas com atenção?
  • Posso me dar bem com outras pessoas?
  • Consigo motivar outras pessoas?
  • Gosto de trabalhar com outras pessoas?
  • Me sinto apto orientar outras pessoas?
  • Eu tenho habilidades de liderança?
  • Sou popular com outras pessoas?
  • Os outros gostam de estar comigo?
  • Que pessoas estão procurando um conselho meu?

Todas essas perguntas têm como objetivo apenas alimentar o pensamento.

Se você sabe o que está oculto por trás da inteligência emocional, também sabe o que é importante e pode então se fazer as perguntas cruciais para descobrir onde ainda pode ter deficiências para desenvolvê-las.

 

Dicas para melhorar sua inteligência emocional

Quando desenvolvi esse artigo, eu queria te preparar algumas dicas sobre a melhora da sua inteligência emocional, e é por isso que precisei dar essas explicações antes, mas agora chegou a hora de olhar para cada uma dessas dicas.

Mesmo que alguns pesquisadores tenham descoberto e defendem que há predisposições genéticas para uma expressão forte da inteligência emocional, a inteligência emocional ainda pode ser aprendida e promovida sistematicamente.

Eu separei estas dicas para você, sobre como se tornar emocionalmente mais inteligente no dia a dia com a família e na sua vida pessoa, além de poder aplicar também na sua vida profissional.

 

Dica 1: Conheça-se melhor

Young woman thinking

A inteligência emocional exige que você conheça bem a si mesmo. Conhecer a si mesmo nem sempre é fácil para nós, pois às vezes temos que mergulhar fundo em nossa história e em nosso ser mais íntimo. Aproveite essas perguntas, as quais você pode responder com calma e repetidamente, a fim de descobrir mais sobre você:

  • Quem sou eu realmente?
  • O que me faz ser quem eu sou?
  • Quais papéis eu cumpro em minha vida e quais deles são “reais”?
  • O que eu preciso?
  • Quais são minhas necessidades?
  • O que eu quero, o que eu espero?
  • Quais são meus objetivos?
  • O que é importante para mim?
  • Quais são meus pontos fracos e fortes?
  • No que sou realmente bom?
  • O que eu gosto?
  • Em que acredito (por exemplo, em relação a outras pessoas, vida, sucesso, eu mesmo)?
  • O que determina minhas ações, meu pensamento, meus sentimentos?

Essas perguntas são apenas um alimento inicial para reflexão. Existem muitas áreas em nossa personalidade que podemos explorar e conhecer. Essa jornada de descoberta em você mesmo nem sempre é fácil, mas é empolgante e vale a pena. Conhecer-se faz para da Jornada Para Uma Vida Extraordinária.

 

Dica 2: Aprenda a lidar com sentimentos

Young woman feeling unhappy.

Os sentimentos são algo inteiramente humano e natural. Quanto menos medo tivermos de nossos sentimentos e dos sentimentos de outras pessoas e quanto melhor pudermos lidar com esses sentimentos, mais apropriadamente seremos capazes de nos comportar em situações emocionais. E é exatamente isso que constitui inteligência emocional. Para que possa realmente lidar com os sentimentos das outras pessoas com confiança, você não deve ter medo de seus próprios sentimentos. Portanto, conheça seu próprio mundo emocional com curiosidade e aceite cada um de seus sentimentos como algo inseparável de você.

Nos meus cursos presenciais e online, você tem uma boa oportunidade para fazer isso.

Mas também na vida cotidiana você pode se abrir aos seus sentimentos com a sua percepção: descubra o que está acontecendo em você sem se culpar, apenas para entender melhor.

Para fazer isso, pergunte a si mesmo as seguintes perguntas com mais frequência durante o dia:

  • Como me sinto e onde exatamente no meu corpo eu sinto essa sensação?
  • O que desencadeia esse sentimento em mim?
  • Como faço para lidar com isso?

 

Dica 3: Tenha momentos de tranquilidade todos os dias

Seu corpo e sua mente precisam de descanso para colocar tudo em ordem. Que tal se você pudesse ter alguns minutos preciosos nos seus dias para se re-energizar? Muitas pessoas não sabem exatamente como fazer isso, e por isso eu separei meditações que você pode dar play e aproveitar. Basta clicar aqui e se cadastrar que lhe enviamos a senha de acesso gratuitamente para a nossa plataforma com várias meditações.

 

 

Dica 4: Mostre sem medo quem você é para as outras pessoas

Nós somos todos diferentes. Ser diferente não significa automaticamente ser “melhor” ou “pior”.

Quanto melhor você aceitar que as outras pessoas veem o mundo de maneira diferente de você, mais fácil será para você ver o ponto de vista delas. Com isso, você promove sua inteligência emocional.

Pessoas emocionalmente inteligentes não acham outros pontos de vista ou concepções ameaçadores, mas interessantes – sim, eles os veem como uma oportunidade de aprender algo.

 

Dica 5: Melhore suas habilidades de comunicação

Compreendendo a comunicação humana – A comunicação é um tópico complexo, com várias vertentes e muito importante para todos os seres humanos juntos.

Uma compreensão das teorias da comunicação, como a análise de transação de Eric Berne por exemplo, que uso em algumas aulas dos meus cursos online e dentro de um dos meus treinamentos vivenciais, pode melhorar significativamente nosso próprio comportamento na comunicação.

Habilidades de comunicação precisam de teoria e de prática. Você precisa se comunicar para aprender a se comunicar, e não apenas ler livros.

Aprenda a usar mais a sua comunicação verbal e a não verbal. Muitas vezes, falta apenas uma expressão adequada ou um movimento para sermos entendidos.

Então, podemos não ter as palavras certas e somente quando a situação acaba é que nos lembramos do que poderíamos ter dito ou feito. Você deve, portanto, adquirir o maior vocabulário possível.

Continue aprendendo novas palavras – especialmente palavras que lidam com sentimentos e acontecimentos interpessoais.

Pense também nos diferentes canais sensoriais que você pode usar. Encontre coragem para se expressar de várias maneiras. As vezes, um gesto ou ação especial pode dizer muito mais do que palavras. Por exemplo, pense em quanto conforto um toque suave pode trazer.

 

Dica 6: Melhore todos os dias na gestão de conflitos

Upset young couple sitting on sofa at home, having conflict

A capacidade de lidar construtivamente com os conflitos e de resolvê-los com eficácia é uma parte direta da inteligência emocional. Você pode praticar sistematicamente essa habilidade lidando com tantas abordagens diferentes de conflito quanto possível.

Quem vê os conflitos como oportunidades, por exemplo, tem uma grande vantagem em ser capaz de lidar bem com eles.

 

Dica 7: Aprenda com as críticas

Aprenda a aceitar críticas abertamente sem se criticar ou se tornar imediatamente inseguro. Verifique até que ponto a crítica é justificada e o que você pode aprender e melhorar com ela. Aprenda a se criticar de forma construtiva, e a fazer isso com as pessoas também, sem desencorajar ou mesmo magoar.

 

Dica 8: Envolva-se mais com as pessoas

Inteligência emocional é inteligência em relação a você mesmo e às outras pessoas. Não fique preso dentro da sua bolha.

Olhe como você pode fazer isso:

  • Encontre outras pessoas e faça algo com elas.
  • Vá a lugares onde você possa encontrar e conhecer o maior número possível de pessoas diferentes.
  • Observe as outras pessoas aberta e cuidadosamente.
  • Conheça outras culturas.
  • Aprenda o máximo possível sobre a psique humana.
  • Lide com problemas que afetam outras pessoas.
  • Leia as histórias de vida de outras pessoas.
  • Descubra a si mesmo e aos outros.

 

Com certeza entender melhor a inteligência emocional fará de você uma pessoa muito mais feliz, agradável e leve.

Aplique esses conceitos que são simples, porém são poderosos e podem te transformar.

 

Gostou do assunto? Então deixe seu comentário aqui embaixo para que possamos nos conectar mais.

 


Compartilhe esse post nas suas redes sociais

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Conheça os cursos online para começar agora

[TheChamp-FB-Comments]